A cura??

By Sofia B. - outubro 22, 2014

Nós, os seres humanos mulheres, somos um bicho curioso de se observar.
Não se tem assim uma experiência enorme mas estes 32 anos já contam com algumas engraçadas.
Sempre fui observadora e cada vez sou mais. Temos dois olhos e dois ouvidos e uma só boca por alguma razão certo?... pois!!
O tema é assim vasto e dá panos para mangas, mas... vamos com calma que temos tempo. Vamos falando sobre o assunto.

A necessidade de mudar após uma separação ou terminar uma relação.

Ao inicio dói. Olhar e ver o outro ainda ali sem já estar. Ouvir. Sentir. Faz confusão! Olhamos para trás, confirmamos se não estará mesmo, talvez no outro quarto?... mas não não está.
Vem a tristeza, a mágoa, o choro compulsivo, o silêncio, as lágrimas novamente umas vezes mais controladas outras nem por isso. A saudade. O não estar e querer muito que estivesse... o chorar já sem lágrimas mas choro na mesma...

Depois começa a ser substituído por incómodo. Olhamos e tudo nos aborrece, irrita, tira do sério! Aqueles sítios que dantes olhava e sentia saudade agora têm o poder de mexer com as entranhas!...
E dá-se a revolução! Seja apenas mudar a capa da almofada ou toda uma mudança na casa onde paredes podem chegar a ir abaixo e outras divisões surgir! Não se sossega até que quando se olhe se veja, se sinta uma paz, uma tranquilidade, uma aceitação ou inicio de aceitação.

Esta mudança normalmente também se estende a nós mesmas. O corte, a cor de cabelo. Uma mudança de visual, seja começar a usar bâton, seja adoptar um look mais discreto, seja o que for apenas nos tem de fazer sentir "novas", nós mesmas com a idade que temos mas banhadas numa fonte da juventude da aura! Parecemos outras sendo nós mesmas. É o ir ao cabeleireiro, ao spa, à manicure, ao supermercado, ao shopping novamente depois do exílio! Até porque benza deus!! parece-se um monstro horroroso!

E assim vamos andando a pensar que já estamos bem, que nos curámos, que estamos prontas para o mundo!!

Mas não estamos não. Isto é ainda o começo. E normalmente este começo aqui descrito é algo para durar uns bons meses, ou até um ou dois anos. E não, não estou a exagerar.

Porque depois desta mudança exterior vem outra crucial mas que só damos por ela quando menos esperamos, quando achamos que podemos voltar a amar outra pessoa... Eh lá!! "amar"???... isso é muito forte!!... ah pois é! é aqui que vimos a tal mudança que até então já se dizia atingida... mas que claramente ainda está na fase "passinhos de bebé".
A pouco e pouco e fazendo muita ( muitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa mesmo) asneira merda é que ela vai sendo e tornando-se aquilo que tem de ser. 
Magoamos quem não queremos, magoamos a nós mesmas mas eventualmente tudo começa a andar com passos mais firmes e convictos.
Quando a lembrança seja porque  se encontrou um antigo bilhete, ou uma flor seca. ou se partiu um castiçal (ainda se usam??) que fazia conjunto com aquele outro que foi partido acidentalmente por a outra pessoa não te tremer o passo então, ah mulher valente!!! então sim a etapa final está a chegar ao fim.

O que vem depois... veremos.







  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Deixa a tua marca